domingo, 26 de outubro de 2014

Temos escolhas mesmo?

O pior eu vejo assim: mesmo com ambas as partes para eleger. Uma das partes apontada como a suposta mudança, que garantia teríamos mesmo do exercer destas mudanças? E outra, e se as mudanças vierem de fato, fossem elas não evoluídas, boas, do bem (tudo entre aspas) pelo simples fato dentre variados, de que estamos concedendo um " alto cargo " na república nossa, para um ser humano com todas suas subjetividades de ideais, caráter, pensamentos... Enfim. E isso serve para ambos! Ou seja, o que estou querendo dizer é: Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come! Não temos de fato escolhas honrosas em si, em nós. Não temos escolha de fato, somos obrigados a escolher, a escolher alguma das promessas quiméricas na concepção de hoje, mas muito possível e comum em uma consciência mais minuciosa e honrosa do ser humano para o mundo! O que não temos atualmente. Sacou?

P.S. Não estou defendendo Dilma nem contra Aécio, estou me abstendo deles para ficar mais no ser humano como ser humano que somos. Se é que tenho tal credibilidade. Rsrsrs enfim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário